Albums

O Melhor de Tim Maia

1998 - Polygram

Azul da Cor do Mar

Tim Maia

Ah! Se o mundo inteiro me pudesse ouvir
Tenho muito pra contar
Dizer que aprendi

E na vida a gente tem que entender
Que um nasce pra sofrer
Enquanto o outro ri

Thuru thururu ru aaaa...

Mas quem sofre sempre tem que procurar
Pelo menos vir a achar
Razão para viver

Ver na vida algum motivo pra sonhar
Ter um sonho todo azul
Azul da cor do mar

Bons Momentos

Marquinhos, Michel

Bons momentos eu passei
Fui feliz ao lado teu
Sabe aquela foto que eu te dei ficou aqui comigo

Foi tão bom você deixar
Faz lembrar as nossas juras de amor
Você nunca mais ligou
Foi tão triste te perder

Sabe aquele brilho dos meus olhos
Existe até hoje
E é bom você lembrar
Que ninguém te amou com tanta emoção

Se eu errei
Deixe tentar novamente
Eu só quero teu amor

A vida é engraçada
Eu sei que o amor valeu
Tá na cara que você não me esqueceu

Você nunca mais ligou
Foi tão triste te perder
Sabe aquele brilho dos meus olhos
Existe até hoje e é bom você lembrar

Que ninguém te amou
Com tanta emoção
Se eu errei
Deixe tentar novamente

Eu só quero teu amor
A vida é engraçada
Eu sei que o amor valeu
Tá na cara que você

Não me esqueceu
A vida é engraçada

Descobridor Dos Sete Mares

Gílson Mendonça e Michel,/h2>

Uma luz azul me guia
Com a firmeza e os lampejos do farol
E os recifes la de cima
Me avisam dos perigos de chegar
Angra dos Reis e Ipanema
Iracema e Itamaraca
Porto Seguro, São Vicente
Braços abertos sempre a esperar

Pois bem cheguei
Quero ficar bem a vontade na verdade eu sou assim
Descobridor dos 7 mares, navegar eu quero

Uma lua me ilumina
Com a clareza e o brilho do cristal
Transando as cores desta vida
Vou colorindo a alegria de chegar
Boa viagem e Ubatuba
Grumari e Leme e Guarujá
Praia Vermelha e Ilha Bela
Braços abertos sempre a esperar

Pois bem cheguei
Eu quero ficar bem a vontade na verdade eu sou assim
Descobridor dos 7 mares navegar eu quero

Formigueiro

Tim Maia

Avisa ao formigueiro
Vem aí tamanduá

Pra começo de conversa, tão com grana e pouca pressa
Nego quebra a dentadura mas não larga a rapadura
Nego mama e se arruma, se vicia e se acostuma
E hoje em dia está difícil de acabar com esse ofício...

Avisa ao forigueiro
Vem aí tamanduá

Repinique e xique-xique, tanta coisa com repique
Pra entupir nossos ouvidos, pra cobrir nossos gemidos
Quando acabar o batuque aparece outro truque
Aparece outro milagre do jeito que a gente sabe...

Avisa ao formigueiro
Vem aí tamanduá

Tanto furo, tanto rombo não se tapa com biombo
Não se esconde o diabo deixando de fora o rabo
E pros "home" não tá difícil de arrumar outro disfarce
De arrumar tanto remendo se tá todo mundo vendo...

Avisa ao formigueiro
Vem aí tamanduá

Gostava Tanto de Você

Édson Trindade

Não sei porque você se foi
Quantas saudades eu senti
E de tristezas vou viver
E aquele adeus não pude dar...

Você marcou em minha vida
Viveu, morreu
Na minha história
Chego a ter medo do futuro
E da solidão
Que em minha porta bate...

E eu!
Gostava tanto de você
Gostava tanto de você...

Eu corro, fujo desta sombra
Em sonho vejo este passado
E na parede do meu quarto
Ainda está o seu retrato
Não quero ver pra não lembrar
Pensei até em me mudar
Lugar qualquer que não existav O pensamento em você...

E eu! Gostava tanto de você
Gostava tanto de você...

Não sei porque você se foi Quantas saudades eu senti E de tristezas vou viver E aquele adeus não pude dar...

Você marcou em minha vida
Viveu, morreu
Na minha história
Chego a ter medo do futuro
E da solidão
Que em minha porta bate...

E eu! Gostava tanto de você
Gostava tanto de você...

Eu corro, fujo desta sombrav Em sonho vejo este passado
E na parede do meu quarto
Ainda está o seu retrato
Não quero ver pra não lembrar

Preciso Aprender a Ser Só

Tim Maia

Ah, se eu te pudesse fazer entender
Sem teu amor eu não posso viver
Que sem nós dois o que resta sou eu
Eu assim, tão só
E eu preciso aprender a ser só
Poder dormir sem sentir teu calor
A ver que foi só um sonho, passou
Ha, o amor, quando é demais
Ao findar leva a paz
Me entreguei sem pensar
Que a saudade existe
E se vem é tão triste
Vê meus olhos choram a falta dos teus
Estes teus olhos que foram tão meus
Por Deus entenda que assim eu não vivo
Eu morro pensando no nosso amor

Réu Confesso

Tim Maia

Venho lhe dizer se algo andou errado
Eu fui o culpado, rogo seu perdão

Venho lhe seguir, vim pedir desculpas
Foi por minha culpa a separação

Devo admitir que sou réu confesso
E por isso eu peço, peço pra voltar

Longe de você já não sou mais nada
Veja é uma parada viver sem te ver

Longe de você já não sou mais nada
Veja é uma parada viver sem te ver

Perto de você eu consigo tudo
Eu já vejo tudo peço pra voltar

Você

Tim Maia

De repente a dor
De esperar terminou
E o amor veio enfim
Eu que sempre sonhei
Mas não acreditei
Muito em mim

Vi o tempo passar
O inverno chegar
Outra vez mas desta vez
Todo pranto sumiu
Um encanto surgiu
Meu amor

Você É mais do que sei
É mais que pensei
É mais que esperava, baby

Você
É algo assim
É tudo pra mim
É como eu sonhava, baby

Sou feliz agora
Não não vá embora não
Não não não não não

Não não vá embora
Não não vá embora
Não não vá embora
Não não vá embora
Vou morrer de saudade
Vou morrer de saudade
Vou morrer de saudade
Não vá embora
Não vá embora
Não vá embora
Vou morrer de saudade
Vou morrer de saudade
Não vá embora
Não vá, não vá
Vou morrer de saudade
Vou morrer de saudade

Você e Eu, Eu e Você (Juntinhos)

Tim Maia

Você e eu, eu e você
Eu e você, você e eu
Juntinhos
Você e eu, eu e você
Eu e você, você e eu

Juntinhos, sempre lado a lado
Vamos ver o dia amanhecer
Enrolados nesse abraço louco
Nunca mais você vai se esquecer

Você e eu, eu e você
Eu e você, você e eu
Juntinhos
Você e eu, eu e você
Eu e você, você e eu

No nosso caso estava previsto
Esse nosso encontro casual
Do encontro eu nem sabia
Que seria assim sensacional

Você e eu, eu e você
Eu e você, você e eu
Juntinhos
Você e eu, eu e você
Eu e você, você e eu

Então não percamos tempo
Vamos desta vez nos divertir
Jantar juntos, dançar juntos
E depois, então, vamos dormir