Biografia

Anos 90

A década de 90 foi marcada por um impressionante volume de trabalho e muitos problemas de saúde, mas mesmo assim Tim Lançou nove discos em apenas sete anos e conquistou uma nova geração de fãs.

Além da aclamação popular, Tim Maia também foi o artista mais consagrado pela crítica nesse período, vencendo por cinco vezes o atualmente conhecido como Prêmio da Música Brasileira (antigo prêmio Sharp) em 90,92,93,95 e 97.

Seroma: O Grito de Independência

Depois de muitos problemas com as gravadoras, Tim Maia resolveu assumir por completo o controle de sua carreira. Voltou com idéia da Seroma e direcionou suas energias para a Vitória Régia Discos, por onde passou a lançar seus trabalhos.

A Todo Vapor

Nesse período vários medalhões do pop brasileiro como Titãs, Marisa Monte e Paralamas do Sucesso gravaram suas canções. Tim retribuiu a gentileza e gravou “Como Uma Onda”, de Lulu Santos e Nelson Motta, que foi trilha de um comercial de TV muito popular, e se transformou num grande sucesso.

Em 1992 amigo de longa data Jorge Ben Jor estava na crista da onda e imortalizou o apelido de “Síndico do Brasil” no refrão do grande sucesso W/Brasil, de 1992. A homenagem impulsionou ainda mais a carreira de Tim durante a década de noventa.

Depois de conquistar sua independência com a Seroma e a Vitória Régia, Tim Maia aumentou sua produtividade e entrou na fase mais profílica e versátil de sua carreira. Chegou a gravar diversos discos por ano em diferentes estilos como bossa nova, funk , soul, baladas românticas, standarts americanos e hinos dos grandes clubes cariocas.

Um Banquinho e um Violão

Como muitos músicos de sua geração, Tim Maia também sofreu um tremendo impacto quando João Gilberto lançou o mítico “Chega de Saudade”.

Mas foi apenas em 1990 que ele se voltou para suas raízes cariocas e fez o belíssimo discos "Tim Maia Interpreta Clássicos da Bosa Nova", totalmente aclamado por público e crítica. Em 1997 repetiu a dose com “Amigos do Rei – Tim Maia e os Cariocas.

O Adeus

Em 1998, durante uma apresentação no Teatro Municipal de Niterói, passou mal e teve que deixar o palco numa ambulância. Após complicações cardiovasculares, ficou internado durante uma semana no hospital vindo a falecer no dia 15 de março de infecção generalizada.

Mesmo anos depois de sua morte, Tim Maia ainda é um fenômeno de popularidade. Seu nome rende mais de duzentas mil buscas por ano no Google, e sua música permanece viva como trilha sonora de festas, sonhos e paixões de milhões de fãs espalhados pelo mundo.